spot_img
29.5 C
Belo Horizonte
quinta-feira, abril 11, 2024
spot_img

Feliz dia a todas as mulheres!

O Dia Internacional da Mulher é uma ocasião especial para celebrar as conquistas, os progressos e a força das mulheres em todo o mundo. Nós da Comissão da Mulher Ortopedista queremos celebrar essa data homenageando ortopedistas que nos inspiram, como a Dra. Ana Luiza de Sousa Lima Cerqueira Araújo. Sua história se destaca não apenas pelo sucesso profissional, mas também pela coragem e determinação em enfrentar desafios.

Formada em 1998 pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais, a Dra. Ana Luiza sempre soube que queria uma área cirúrgica. Sua paixão pela ortopedia nasceu durante uma reunião clínica no quinto ano da faculdade e, desde então, ela se dedicou a essa especialidade. Também teve como fonte de inspiração e exemplo o seu pai, Dr. Nelson Baisi Cerqueira, também ortopedista.

No entanto, o caminho não foi fácil. Como a primeira mulher a fazer residência de Ortopedia no Hospital Ortopédico, enfrentou resistência inicialmente, mas também encontrou apoio na maioria dos colegas. Fez especialização em Pé e Tornozelo no Hospital Ortopédico e na Escola Paulista de Medicina.

Em São Paulo teve oportunidade de conviver com mais mulheres na ortopedia, vivenciando como era bom e importante o convívio com outras residentes. Assim, quando percebe o interesse atual das acadêmicas pela ortopedia procura estimulá-las e mostrar que é uma área muito dinâmica.

Sua determinação a levou a se tornar a primeira mulher a chefiar um programa de residência credenciado pela ABTPé, um marco significativo em sua carreira.
Além de sua atuação como cirurgiã de Pé e Tornozelo, ela também é professora, dá aulas de Anatomia na FCMMG e coordenou a Residência de Pé e Tornozelo do Hospital São Francisco de Assis por sete anos, demonstrando seu compromisso com o ensino e o desenvolvimento profissional de novos médicos.

Fora do ambiente hospitalar, a doutora é uma figura ativa em sua comunidade. Apaixonada pelo carnaval, ela participa de um bloco formado por mães e encontra na música uma válvula de escape para as demandas profissionais e da maternidade.
Para as interessadas em ortopedia a mensagem é clara: não há nada que nos limite pelo fato de sermos mulheres! Sigam seus sonhos e sejam felizes!!!

 

VEJA TAMBÉM